Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Sabão em pó foi o produto que mais aumentou de preço, segundo pesquisa do Procon

Compartilhar:
11 de ago de 2022 Procon
Imagem Sabão em pó foi o produto que mais aumentou de preço, segundo pesquisa do Procon
Sabão em pó foi o produto que mais aumentou de preço, segundo pesquisa do Procon

De acordo com a pesquisa sobre os preços da cesta básica de agosto, apresentada nesta quinta-feira (11) pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Umuarama, os cinco produtos que tiveram maior aumento, em comparação com o mês anterior, foram o sabão em pó (31%), o sabonete (25%), a cebola (18%), o frango resfriado (16%) e o queijo mussarela (11%). Já os cinco produtos que apresentaram maior redução de preços foram a batata (26%), o tomate (15%), o óleo de soja (14%), o açúcar (13%) e o alho (11%).

O secretário Deybson Bitencourt esclarece que todos os meses o Procon realiza duas pesquisas a respeito da cesta básica: uma com os produtos de marcas mais baratas e outra com as marcas líderes do mercado. “Convidamos vários supermercados da cidade, porém essas pesquisas contêm os valores fornecidos por seis deles. Podemos observar que houve um aumento de 1% no valor da cesta básica entre julho e agosto”, afirma.

A pesquisa analisa também onde estão os produtos de marcas similares mais baratos e mais caros e as maiores diferenças estão no preço do absorvente íntimo aderente, que pode ser encontrado a R$ 1,58 e a R$ 4,55 – uma diferença de 188%. Em segundo lugar vem o sabão em pó, que foi encontrado a R$ 4,29 e a R$ 11,45 (167%), em terceiro lugar está o sabonete, que custa R$ 1,29 e R$ 2,59 (100%), em quarto lugar ficou o frango resfriado, que pode custar R$ 9,49 o quilo em um supermercado e R$ 17,98 em outro (uma diferença de 89,5%) e em quinto lugar ficou o macarrão, encontrado a R$ 2,19 e a R$ 3,99 (82%).

O secretário lembra que pesquisar é sempre fundamental para quem quer ou precisa economizar. “Sempre aconselhamos ao consumidor que não compre por impulso, que aproveite as ofertas, que analise se o produto anunciado está mesmo em oferta e até se a pessoa realmente necessita daquele item naquele momento. É preciso ponderar, analisar e pesquisar. E, se de alguma forma o consumidor se sentir lesado, basta procurar apoio no Procon que temos equipes treinadas para atendê-lo”, indica.


 

Pesquisa de preços da Cesta Básica – produtos mais baratos – clique aqui.


 

Pesquisa de preços da Cesta Básica – produtos de marcas líderes de mercado – clique aqui.

Visualizar imagens Flickr