Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Instituições bancárias são orientadas sobre atenção especial aos idosos

Compartilhar:
14 de jun de 2022 Procon
Imagem Instituições bancárias são orientadas sobre atenção especial aos idosos
Instituições bancárias são orientadas sobre atenção especial aos idosos

Reclamações sobre o atendimento dispensado aos idosos em agências bancárias de Umuarama motivaram o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI) e a Secretaria de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Municipal) a reunir representantes das instituições financeiras para orientações e a entrega de uma recomendação administrativa que cobra observância à legislação vigente, garantindo tempo razoável de espera e atendimento prioritário.

O encontro aconteceu na manhã desta terça-feira, 14, no auditório do Procon, e contou com representantes de 12 agências e cooperativas de crédito. “A dificuldade começa pela falta de orientação dos atendentes, o que demonstra desconhecimento com as leis. Falta informação e preparo para lidar com idosos, dadas as limitações da idade avançada. Os bancos precisam qualificar melhor as suas equipes para oferecer um atendimento mais humanizado a essa clientela, que não é pequena”, destacou a presidente do CMDI, Zélia Aparecida Serralbo.

A reunião teve vários relatos de atendimentos em desconformidade com a legislação, seja pelo longo tempo de espera a que os idosos são submetidos, falta de orientação sobre o atendimento prioritário e até o descaso com deficientes visuais. O assessor Thailison de Souza Neves abordou o que diz a legislação, nos âmbitos federal, estadual e municipal, que garante atenção prioritária ao idoso, e também as implicações legais e punições previstas em caso de processo administrativo.

O secretário de Proteção e Defesa do Consumidor, Deybson Bitencourt Barbosa, citou que em princípio o Procon busca a orientação e mediação, para que a questão seja resolvida com bom senso. “Estamos reunidos aqui para buscar uma solução de forma amigável, para que não seja necessário instaurar procedimento administrativo que pode resultar em medidas coercitivas e até na suspensão do alvará de funcionamento”, explicou.

“Por isso elaboramos uma recomendação administrativa e esperamos que as medidas sejam implementadas, resultando em melhor atendimento ao idoso”, completou. A proposição recomenda mais atenção ao atendimento prioritário a idosos, gestantes, lactentes, obesos, pessoas com crianças de colo ou com limitações físicas ou intelectuais, tempo máximo de espera de 20 minutos em dias normais e 30 minutos em dias de pico, que deverá ter equipes reforçadas, e alerta que as infrações às normas de proteção e defesa do consumidor sujeitam as instituições a processo administrativo sancionador.

Participaram da reunião, ainda, a diretora de Proteção e Defesa do Consumidor, Izabellyta Laurence de Alvarenga, Isabela Gomes Simões, conselheira do CMDI, Glaúcia Moreno, secretária executiva dos conselhos, Aline Moreno de Camargo, coordenadora do Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram), e Eunice Fátima de França (Creas/Cram). A ata da reunião também foi encaminhada para o Ministério Público do Paraná, para ciência.

Visualizar imagens Flickr