Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Dia Nacional da Consciência Negra movimenta CMEIs e escolas municipais

Compartilhar:
21 de nov de 2022 Educação
Imagem Dia Nacional da Consciência Negra movimenta CMEIs e escolas municipais
Dia Nacional da Consciência Negra movimenta CMEIs e escolas municipais

O Dia Nacional Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil. Concebido em 1971, foi formalizado nacionalmente em 2003 no calendário escolar e instituído como data comemorativa em 2011, oficializado em mais de mil cidades e cinco Estados brasileiros. Em Umuarama, as unidades educacionais da rede municipal observam os componentes curriculares da Lei nº 11.645/2008, que torna obrigatório o estudo da história e cultura indígena e afro-brasileira e desenvolvem diferentes estudos e atividades com o tema.

Por isso, em alusão ao Dia da Consciência Negra, as 41 unidades educacionais realizam exposições e apresentações artísticas nos dias 18, 21 e 22 este mês. Professores e alunos usaram de muita criatividade em desenhos, pinturas, artefatos e artigos de artesanato, folclore, apresentações artísticas, maquiagem, dança de capoeira, instrumentos musicais, comidas de origem afro, estudos sobre a cultura e as histórias africanas e sua importância na formação do povo brasileiro.

Entre as instituições, o Centro Municipal de Ensino Infantil (CMEI) Maria Arlete juntou as culturas afro-brasileira e indígena, através das literaturas O Cabelo de Lelê, Menina Bonita do Laço de Fita, Bruna e a Galinha da Angola, O Pequeno Príncipe Preto, O Marimbondo do Quilombo, Menino Marrom, Tudo Colorido, Quirimum, Meninas Petas e a cidade da divisão.

“O trabalho foi realizado durante todo ano letivo, dentro dos campos de experiência, levando as crianças para se reconhecerem no espelho e apreciarem sua imagem, trabalhando a autoestima. Com a história Menina Bonita do Laço de Fita temos as características de nossas famílias, e de que somos as misturas de todas as cores”, disse a professora Márcia Tiago de Sá.

A secretária da Educação, Mauriza Gonçalves de Lima Menegasso lembra que o respeito à cultura e à diversidade é muito importante e deve ser tratado desde os primeiros anos da educação infantil. Vários trabalhos finalizaram com mostras às famílias, degustação de comidas típicas como canjica, paçoca e outros doces da cultura afro e apresentações.

Visualizar imagens Flickr