Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Umuarama acumula 590 casos de dengue, com 14 novos positivos nesta semana

Compartilhar:
6 de mai de 2022 Covisa
Imagem Umuarama acumula 590 casos de dengue, com 14 novos positivos nesta semana
Umuarama acumula 590 casos de dengue, com 14 novos positivos nesta semana

A semana está terminando com a confirmação de 14 novos casos de dengue dentre as 16 notificações registradas entre o domingo (1º) e esta sexta-feira, 6. Com isso, subiu para 590 o número de casos positivos acumulados no ano epidemiológico, do total de 1.299 notificações do período. Há ainda 70 casos suspeitos em investigação, 634 suspeitas foram descartadas e cinco possíveis casos foram considerados inconclusivos. Duas pessoas tiveram dengue com sinais de alarme, mas já estão curadas. Não houve registro de óbitos até o momento.

Boletim semanal emitido pelo Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental nesta sexta-feira revela que a dengue está presente em 83 localidades do município de Umuarama. A situação é mais grave na região central, acompanhada pela UBS Centro de Saúde Escola (CSE), onde já foram confirmados 198 casos, e também no Jardim Panorama (85), no Posto de Saúde Central (49), nos bairros Anchieta e Guarani (45) e no Jardim Cruzeiro (41).

As regiões de oito unidades de saúde estão em surto de dengue – Jardim Cruzeiro, Guarani/Anchieta, CSE, Jardim Panorama, Posto Central, 26 de Junho, Jardim União e Conjunto Sonho Meu. Outras sete UBS estão em situação de alerta (Jabuticabeiras, 1º de Maio, Lisboa, Cidade Alta, San Remo, Ouro Branco e Vitória Régia) e três têm baixa incidência da doença (Bem-Estar, São Cristóvão e Industrial).

Apenas nas UBS dos distritos de Serra dos Dourados, Vila Nova União e Roberto Silveira ainda não houve casos positivos de dengue – ou seja, a doença já está presente nas áreas de 20 UBS e também na zona rural. Embora o número de casos tenha sido um pouco menor nesta semana, em comparação com as anteriores, a população não pode relaxar nos cuidados. É importante manter os quintais limpos, livres de materiais e recipientes que acumulem água, para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.