Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Com aumento de casos, região central de Umuarama enfrenta surto de dengue

Compartilhar:
4 de mar de 2022 Covisa
Imagem Com aumento de casos, região central de Umuarama enfrenta surto de dengue
Com aumento de casos, região central de Umuarama enfrenta surto de dengue

Informe técnico divulgado pelo Serviço de Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde coloca a região central de Umuarama, atendida pela Unidade Básica de Saúde (UBS) Centro de Saúde Escola, em situação de surto de dengue após o aumento repentino no número de casos positivos, que saltou de 14 para 26 no acumulado desde agosto/2021.

Nesta semana foram confirmados 17 novos casos, elevando de 50 para 67 o total de casos da doença contados nos últimos sete meses, em 34 localidades do município. O número equivale a 17% do total de 402 notificações registradas no mesmo período. Foram descartadas 314 suspeitas de dengue (78%) e 21 exames realizados nos últimos dias aguardam resultados. Não houve até o momento mortes por dengue nem casos graves ou com complicações em Umuarama.

Com 26 casos positivos, a região do Centro de Saúde Escola entrou em surto porque o número de pessoas com dengue passou de três por grupo de mil – a média da unidade está em 5,2 por 1.000 habitantes –, o que exige mais cuidados da população e atenção dos agentes de combate a endemias.

O Jardim União (Cohapar I) também passou para o nível de alerta (entre um e três casos por mil habitantes), enquanto as demais regiões da cidade seguem com baixa incidência. Apenas os bairros atendidas pelas UBS Jardim Lisboa, São Cristóvão, Bem-Estar, 26 de Junho e Jardim Ouro Branco, além dos distritos, continuam sem registro de casos positivos desde o início do atual período sazonal da dengue.

A recomendação das autoridades de saúde é que os cuidados com o mosquito transmissor da doença sejam redobrados nos imóveis residenciais e comerciais, especialmente com a alta incidência de chuvas e o calor dos últimos dias. A população deve eliminar possíveis criadouros do mosquito descartando recipientes que possam acumular água parada, como garrafas, tonéis, baldes e bacias sem uso, brinquedos velhos, materiais e embalagens recicláveis, pratinhos de plantas e pneus velhos. Também é importante desobstruir calhas e ralos de água pluvial.