Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Segunda etapa do Pró-Leite pretende atender até 50 pequenos produtores

Compartilhar:
14 de ago de 2021 Agricultura e Meio Ambiente
Imagem Segunda etapa do Pró-Leite pretende atender até 50 pequenos produtores
Segunda etapa do Pró-Leite pretende atender até 50 pequenos produtores

O Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira de Umuarama (Pró-Leite) teve a segunda etapa lançada durante reunião com pequenos produtores na tarde desta sexta-feira, 13, no auditório da Sociedade Rural de Umuarama (SRU), no parque de exposições. Com a proposta, a Prefeitura tem a meta de atender até 50 propriedades rurais do município com assistência técnica, melhoria na alimentação do rebanho e no padrão genético para ampliar a produção e a qualidade do leite.

Para atingir este objetivo, a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente terá os serviços da empresa IGP Consultoria Agropecuária, contratada mediante licitação para realizar o diagnóstico das propriedades, apontar as deficiências e desenvolver um plano de trabalho para a melhoria do processo produtivo, começando pela reforma das pastagens, explicou o diretor de Agricultura e Pecuária do município, José Guilherme de Oliveira Júnior.

A produção anual de leite em Umuarama, de acordo com o Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Social), foi de 26.139.000 litros de leite em 2019, com a ordenha do rebanho estimado em 6.500 vacas em lactação, que renderam aos produtores pouco mais de R$ 35 milhões. Este é o produto de origem animal mais expressivo na economia do município.

O prefeito Celso Pozzobom abriu a reunião, que seguiu os protocolos preventivos contra a pandemia de coronavírus. “A segunda fase do Pró-Leite chega com as experiências e o aprendizado da primeira fase e deve atender mais produtores, porque os resultados são muito positivos. Como nosso quadro de servidores é limitado, em quantidade, decidimos contratar uma assessoria especializada que vai acelerar a execução do programa e dar mais suporte aos produtores, além de trazer novas ideias”, afirmou.

Para o prefeito, todo esse trabalho busca desenvolver os conhecimentos dos produtores para que a pecuária leiteira mantenha um avanço contínuo, cada vez mais profissional e lucrativa. “Com o diagnóstico em mãos, a Prefeitura ajudará no que for necessário para aumentar a produção e a renda dos produtores. Estamos adquirindo insumos, equipamentos para serviços agropecuários e com a consultoria estaremos mais próximos da realidade do produtor, para superarmos as dificuldades juntos”, completou Pozzobom.

O Pró-Leite – fase dois – será executado de agosto deste ano a dezembro de 2024. “A equipe já visitou 15 propriedades e pretendemos chegar a 50. Com vacas mais sadias, bem alimentadas e de alto padrão genético poderemos dar um salto na produtividade e aumentar a renda dos pecuaristas, segurar os jovens no campo e garantir mais qualidade de vida”, continuou José Guilherme.

O técnico agrícola Wilson Marques Silva, da IGP Consultoria Agropecuária, disse que a empresa existe há nove anos, assessorou o Programa Balde Cheio (realizado através da Fundação Banco do Brasil) e tem experiência também junto a alguns municípios da região. “Vamos trabalhar com consultoria técnica e gerencial, diagnóstico, planejamento e execução. Nosso termo de cooperação tem bem definidos os direitos e os deveres de cada parte – empresa, município e produtores inscritos – e um caderno de acompanhamento que vai registrar a evolução da produção ao longo do programa”, detalhou.

Para aderir ao programa é necessário se enquadrar em alguns critérios, como ter no máximo 20 hectares, renda bruta de até R$ 360 mil por ano, ter o leite como atividade principal na propriedade e produzir no máximo 600 litros por dia, além de pertencer à agricultura familiar. O Pró-Leite vai continuar a atender um grupo da fase um e ao final da reunião foram cadastrados mais produtores para a segunda etapa.

Visualizar imagens Flickr

Vídeos relacionados

Veja mais