Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Pequenos produtores iniciam colheita de beterraba e cenoura

Compartilhar:
27 de jul de 2021 Agricultura e Meio Ambiente
Imagem Pequenos produtores iniciam colheita de beterraba e cenoura
Pequenos produtores iniciam colheita de beterraba e cenoura

O projeto de apoio aos produtores de tubérculos da Prefeitura de Umuarama, que funciona há cerca de três anos, vem colhendo bons resultados. Nesta semana o agricultor familiar Domingos Pereira, do distrito de Santa Eliza, iniciou a colheita de beterraba e cenoura com ótimas perspectivas. A estimativa de produção é de cinco toneladas de beterraba (numa área de 1,5 mil m²) e de 10 toneladas de cenoura, num espaço de 2,5 mil².

Por questões climáticas, o projeto tem seu ápice entre os meses de abril e setembro. “Os tubérculos frutificam praticamente durante todo o ano, mas no inverno a produção é maior e mais rápida. Estabelecemos um intervalo médio de 30 dias para o início do cultivo entre os produtores que integram o projeto, para que a colheita ocorra em períodos diferentes, facilitando a venda”, explicou o agrônomo Márcio Rezende, da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente.

O diretor de Agricultura e Pecuária do município, José Guilherme Júnior, lembra que a Prefeitura oferece todo suporte aos pequenos agricultores do projeto. “Os produtores recebem sementes, adubo e assistência técnica contínua durante toda a produção, além de orientações também para a comercialização da safra, graças os incentivos oferecidos pela administração do prefeito Celso Pozzobom”, explicou.

Os resultados têm agradado aos produtores, que seguem firmes no projeto. “Além da alta produtividade em pequenas áreas, como a nossa chácara, o preço das verduras e legumes está muito bom. Com esse apoio da Prefeitura, dá pra garantir uma boa renda após os 90 dias entre o plantio e a colheita”, comentou Domingos Pereira. Uma caixa de 25 quilos de beterraba é vendida hoje por R$ 35,00 em média, enquanto a cenoura sai por R$ cerca de 40,00 a caixa.

Márcio Rezende explica que o período de desenvolvimento da beterraba é de 60 dias, enquanto o ciclo da cenoura dura em torno de três meses. “Escalonando o plantio, cada produtor terá sua colheita num período diferente, o que facilita a comercialização”, explicou. A opção por essas culturas leva em conta, além das boas condições de clima e solo da região, a demanda do mercado. “São produtos normalmente trazidos de regiões distantes, que podem ter a preferência caso sejam cultivados no próprio município”, reforçou o agrônomo.

José Guilherme destaca outra característica do projeto. “Com uma renda consistente nas pequenas e médias propriedades, despertamos o interesse dos jovens para permanecem no campo. A rentabilidade é um atrativo até aos que já se mudaram para a cidade, que podem retornar e manter uma boa qualidade de vida nas suas origens rurais”, afirmou.

Essa é também uma preocupação do prefeito Celso Pozzobom. “Temos realizado grandes investimentos para apoiar o setor produtivo, desde a adequação de estradas, pavimentação rural, realização de cursos e dias de campo, distribuição de insumos, aquisição de implementos variados e horas máquinas subsidiadas para auxiliar no preparo de solo, cultivo e até na colheita, nas mais diferentes culturas”, disse o prefeito.

“A Prefeitura é uma grande parceira dos pequenos produtores, tanto na agricultura quanto na pecuária, além de orientá-los também no momento da comercialização com programas de aquisição de produtos para a merenda escolar, cestas verdes e atendimento de entidades, por meio do Banco de Alimentos, do Sacolão do Produtor (venda direta ao consumidor) e o programa ambiental Lixo que Vale”, complementou o Pozzobom.

Visualizar imagens Flickr

Vídeos relacionados

Veja mais