Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

IBGE disponibiliza telefone para quem ainda não foi entrevistado para o Censo

Compartilhar:
5 de dez de 2022 Administração
Imagem IBGE disponibiliza telefone para quem ainda não foi entrevistado para o Censo
IBGE disponibiliza telefone para quem ainda não foi entrevistado para o Censo

O Censo 2022 está na reta final em Umuarama, porém o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem encontrado dificuldades em imóveis cujos proprietários não foram encontrados em várias visitas realizadas pelos recenseadores. O chefe da agência local, Paulo Cardozo Lavado, os agentes censitários não conseguiram realizar entrevistas em cerca de 1.800 imóveis da cidade.

Para agilizar esse trabalho o IBGE disponibilizou um telefone e WhatsApp que deve ser contatado por moradores que ainda não foram entrevistados. O número é (44) 99772-2927. “Se você ainda não respondeu ao Censo 2022, ligue e agende sua entrevista neste telefone. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Contatos fora deste horário serão retornados assim que possível”, disse Paulo Lavado.

O prazo para concluir a coleta de entrevistas em Umuarama é 20 de dezembro e o IBGE tem até 28 deste mês para informar a contagem populacional em todo o país, que será divulgada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 31 de dezembro.

“Nossa equipe já visitou praticamente todos os imóveis de Umuarama, porém em 4% do total (cerca de 1.800) os agentes não conseguiram contato com os moradores, apesar de várias tentativas. Em cerca de 250 residências os moradores também se recusaram a receber os recenseadores para prestar as informações solicitadas”, acrescentou o chefe local do instituto.

Por isso, é importante que quem ainda não recebeu a visita dos recenseadores entre em contato ou envie mensagem para o telefone disponibilizado pelo IBGE de Umuarama, o (44) 99772-2927. O Censo 2022 já entrevistou mais de 136 milhões de brasileiros em quase 50 milhões de domicílios. Até o início de novembro, foram recenseados 70,3 milhões de mulheres e 65,7 milhões de homens. As maiores dificuldades do IBGE têm sido a falta de recenseadores e de colaboração da população em atender aos agentes.