Notícias | Prefeitura Municipal de Umuarama

Notícia

Notícia

Estado libera 2ª parcela do ‘Comida Boa’ e 2,1 mil ainda não retiraram o cartão

Compartilhar:
15 de jun de 2020 Assistência Social
Imagem Estado libera 2ª parcela do ‘Comida Boa’ e 2,1 mil ainda não retiraram o cartão
Estado libera 2ª parcela do ‘Comida Boa’ e 2,1 mil ainda não retiraram o cartão

O Governo do Estado depositou a segunda parcela do Cartão Comida Boa, um programa criado para auxiliar famílias em situação de vulnerabilidade a adquirir gêneros alimentícios durante a pandemia do novo coronavírus. Os beneficiários podem utilizá-lo nos mercados credenciados. O programa é operacionalizado por meio de um voucher com QR Code, que autoriza R$ 50,00 em compras por mês e a distribuição é feita em unidades de serviço público, entidades assistenciais e igrejas.

Dos 7.922 cartões recebidos no dia 6 de maio pelo prefeito Celso Pozzobom e pela secretária municipal de Assistência Social, Izamara Amado de Moura, 2.124 deixaram de ser retirados por pessoas inscritas no Cadastro Único do governo federal (o CadÚnico). Com a liberação da segunda parcela pelo Estado, caso esses contribuintes comparecem às unidades de distribuição para retirar o cartão, eles perderão o repasse da primeira, que está esgotado. Para quem ainda não está na lista de pré-selecionados do CadÚnico, também não é mais possível entrar.

A Secretaria de Assistência Social distribuiu os cartões do programa Comida Boa em vários pontos da cidade e também nos distritos, para evitar que a população precisasse se deslocar até a cidade. O primeiro foi Vila Nova União, depois as entregas seguiram em Serra dos Dourados, Santa Eliza, Lovat e Roberto Silveira.

Conforme a secretária Izamara de Moura, dos pouco mais de 7.900 cartões recebidos o município entregou 5.799, dos quais 4.479 foram pelo CadÚnico e 1.320 por autodeclaração dos interessados. “Por falta de conhecimento, ou de interesse, muitas pessoas que têm direito não vieram buscar os cartões. A secretaria está atenta e divulgando bastante essa disponibilidade. Além disso, temos acompanhado famílias em situação de vulnerabilidade e socorrido muitas delas com cestas de alimentos, adquiridas pelo município ou arrecadas através de doações e campanhas”, reforçou a secretária.